quinta-feira, 29 de abril de 2010

Colorir


Só posso te oferecer minhas palavras combinadas
é tudo que tenho em mim
e quando durmo, elas saltam uma a uma
acrobaciando no meu travesseiro
silenciando as frustrações contidas.

Ao acordar, dou-lhes o tom de infância,
daquele colorido tarde-morna
roseando o dia conforme o cair da luzes
no contar do abecedário aprendido.

E é pra você que dou a mão
e me entrego na ciranda sem fim
toda essa juventude vem do seu sorriso
- que é de leite pra eu achocolatar -
açucarando o amargo das rugas do sol
me dando colo pra poder chorar.


Cena do filme "O fabuloso destino de Amelie Poulain"


2 comentários:

Naira J. T. disse...

amelieee!
hmmm, mari! que poema cheiroso, bonito e gostoso :D haha

Mário Augusto disse...

Sensacional,Mari!
Imagens incríveis!

Beijo,